Concessionárias recebem mais visitantes às segundas e terças

As segundas e as terças-feiras foram os dias da semana com maior fluxo de visitantes nas concessionárias brasileiras em abril. Em torno de 40% do movimento semanal ocorreu nesses dois dias, segundo o levantamento da In Loco Location Intelligence.

Quanto mais perto do fim de semana, menos gente passa pelas revendas. Os sábados e domingos foram os dias em que menos gente esteve nas concessionárias – somados, chegaram a 17% do fluxo da semana, com a ressalva de que aos domingos muitas concessionárias não abriam durante o período do levantamento, algo que deverá mudar com a MP 881, publicada recentemente pelo governo

Veja, no gráfico, como ficaram divididas as visitas às concessionárias por dia da semana em abril.

noticia-pesquisa

Segundo a análise as concessionárias Chevrolet, Fiat e Volkswagen representaram quase 50% do fluxo de visitas nas marcas analisadas pela In Loco em abril. A rede Chevrolet liderou por todos os meses do ano esse ranking – em abril ficou com 18% do total das visitas, seguida por Fiat, com 16%, e Volkswagen, com 14%.

Outro levantamento feito pela In Loco foi o de visitantes por loja, que leva em consideração a quantidade de visitantes dividida pela quantidade de concessionárias da marca. Neste quesito a Hyundai liderou mais uma vez, seguida pela Honda – que subiu três posições em abril, superando Jeep e Toyota.

A pesquisa identifica o comportamento dos usuários da In Loco, empresa que conta com mais de 60 milhões de usuários e 25 milhões de locais mapeados no mundo. Foram analisadas as redes de concessionárias Chevrolet, Fiat, Ford, Honda, Hyundai, Jeep, Mitsubishi, Nissan, Peugeot, Renault, Toyota e Volkswagen.

Fonte: Fenabrave

Mercado supera 1 milhão de veículos no ano

*Matéria veiculada pelo Auto Indústria.

As vendas de veículos em maio totalizaram 245.466 unidades, o que representou alta de 5,8% sobre os 231.939 emplacamentos de abril e de 21,6% em relação aos 201.864 do mesmo mês de 2018. Maio registrou volume recorde no ano e o melhor resultado do setor desde outubro passado.

No acumulado dos primeiros cinco meses o mercado brasileiro absorveu 1.084.975 veículos, expansão de 12,5% sobre as 964.664 unidades comercializadas em idêntico período do ano passado, conforme dados divulgados nesta segunda-feira, 3, pela Fenabrave, a entidade que representa a rede de concessionários no País.

Apesar do desempenho positivo no ano, o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, diz que não vem evoluindo como se esperava: “Ao analisar o desempenho em dias úteis, sendo 22 em maio e 21 em abril, o mercado cresceu apenas 0,78% no setor como um todo. Essa estabilidade é o reflexo da frustração da população, causada pela demora na aprovação das reformas, o que resulta na queda das expectativas, tanto do consumidor, quanto do empresário”.

Segundo ele, o consumidor final, pessoa física, foi mais impactado por essa quebra de expectativa, “se mantendo cauteloso e postergando a decisão de compra”.

Segmentos – O mercado de veiculos pesados continua em ritmo mais acelerado do que o de automóveis e comerciais leves. Foram emplacados em maio total de 9.197 caminhões, com alta de 8,3% sobre abril e de expressivos 60,9% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Já o segmento de veículos leves licenciou 234.173 unidades em maio, elevações de, respectivamente, 5,8% e 20,2%. No acumulado do ano foram vendidos 1.035.481 automóveis e comerciais leves, alta de 11,1% sobre os 932.025 emplacamentos dos primeiros cinco meses de 2018.

No caso dos caminhões, o crescimento no acumulado do ano é de 46,8%, com 39.062 licenciamentos este ano, índice ainda mais expressivo no segmento de ônibus, que registra evolução de 72,9% em 2019. Foram comercializadas 10.432 unidades nos primeiros cinco meses do ano, ante 6.033 no mesmo período do ano passado. Em maio foram vendidos 2.096 ônibus.

As vendas diretas, aqueles feitas no atacado e também para taxistas, pequenos produtores rurais e pessoas com deficiência (PCD) continuam em expansão. A participação delas em junho chegou a 46,8% e está em 44,5% no acumulado dos primeiros cinco meses do anos.

Detran/SC envia alertas sobre vencimentos dos débitos de veículos

A mais recente funcionalidade implantada no Portal Digital do Detran/SC, disponível através do site do órgão, é referente aos veículos. A partir de agora, os proprietários receberão avisos por e-mail sobre o vencimento do IPVA, licenciamento e seguro obrigatório. Trinta dias antes do prazo para quitação da primeira parcela do IPVA, o sistema envia um lembrete ao proprietário com todos os débitos do veículo. A ferramenta desenvolvida pelo Centro de Automação e Informática do Estado de Santa Catarina (Ciasc) contribui para evitar as consequências e transtornos devido à falta de pagamento, além de ser mais uma comodidade oferecida ao cidadão catarinense.

Para receber os alertas basta se cadastrar no Portal Digital do Detran/SC, ir em Configurar Notificações e autorizar o envio do informativo, que será encaminhado dia 10 do mês anterior ao vencimento da primeira cota do IPVA, exceto para vencimentos em janeiro, visto que o débito só é gerado após a virada do ano. Neste caso, o e-mail será enviado cerca de dez dias antes do vencimento.

Por exemplo, no próximo dia 10 de junho, a funcionalidade será executada e enviará lembretes para todas as pessoas que tenham autorizado, e cuja primeira cota do IPVA vença dia 10 de julho.

Em funcionamento desde abril deste ano, o Portal Digital do Detran/SC oferece os serviços de envio de e-mails com avisos do vencimento da CNH, das penalidades, e notificação de autuação recente, que juntos, somam 308.834 envios até hoje; além da mais nova funcionalidade sobre o vencimento dos débitos referentes aos veículos.

Em breve serão implantados serviços referentes à solicitação e emissão online de documentos como Certidão de Propriedade de Veículos, Certidão de Baixa de Veículo, Certidão para Seguro e Certidão de Registro de CNH.

A expectativa é que haja redução anual do fluxo de pessoas em até 110 mil atendimentos nos órgãos de trânsito de todo o Estado.

Vistoria poderá identificar irregularidades através do módulo “validação da quilometragem”

A Rádio Araguaia, de Brusque (SC), destacou nesta semana uma novidade para o setor de venda de automóveis no Estado. O Delegado Regional de Polícia Civil da Comarca de Brusque, Dr. Fernando Defaveri, encaminhou nota à imprensa destacando um novo módulo de fiscalização durante as vistorias veiculares. Trata-se da fiscalização dos hodômetros, que irá comparar a quilometragem apresentada com as anteriores registradas em demais vistorias.

Abaixo, confira como irá funcionar a fiscalização:

Encontra-se ativado no sistema do Detran-SC o módulo “validação da quilometragem” nas vistorias veiculares. Como consequência, quando houver inconsistência entre o histórico das vistorias veiculares com a informação do hodômetro (instrumento constante nos painéis), o laudo automaticamente constará como reprovado.

Após a reprovação, a CIRETRAN de Brusque encaminhará a documentação à Delegacia de Polícia, a fim de que se apure a responsabilidade criminal do fato. 

A venda de veículo com hodômetro alterado, vulgarmente conhecida como “voltar a quilometragem”, caracteriza o crime de estelionato (art. 171 do Código Penal, cuja pena varia de 01 a 05 anos), se praticado por particular; ou crime contra as relações de consumo (Lei 8.137/90, art. 7, pena de 02 a 05 anos), se praticado por estabelecimento comercial. 

A medida visa resguardar os consumidores que adquirem veículos usados, garantindo, em última análise, a segurança viária.

Texto: Rádio Araguaia

Produção de veículos tem queda de 10% em março, mostra Anfavea

A produção de veículos montados no país foi de 240.546 unidades em março, queda de 10% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, conforme divulgado nesta quinta-feira, dia 4, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Em relação a fevereiro, houve redução de 6,4%.

O presidente da Anfavea, Antonio Carlos Botelho Megale, disse que três fatores influenciaram o resultado negativo em produção: a greve dos trabalhadores, a enchente na fábrica da Mercedes-Benz e a redução das exportações, Além disso, março também teve um dia útil a menos devido ao carnaval.

Megale defendeu a importância da manutenção dos bons índices de produção de veículos, responsável pela geração de emprego e renda. “Relatório do Banco Central para o biênio de 2017 e 2018 diz que as montadoras são responsáveis por um terço do crescimento industrial do Brasil, um quarto do crescimento total do [Produto Interno Bruto] PIB, o que mostra a relevância do setor. Queremos que os investimentos de produção fiquem no Brasil.”

Licenciamento

O licenciamento de automóveis novos apresentou alta de 0,9% em março, na comparação com março de 2018. Na comparação com fevereiro, a alta foi de 5,3%. No acumulado desde o início do ano, na comparação com o mesmo período em 2018, houve alta de 11,4%. A média diária, de 11 mil unidades, foi a maior desde 2014 para um mês de março.

A exportação, no entanto, continua trazendo números pessimistas para o setor, devido à crise econômica da Argentina, principal importadora dos veículos brasileiros. Houve queda de 42,2% em março, na comparação com março de 2018. No acumulado a redução foi de 42%. Em relação a fevereiro, a retração foi de 3,7%. “Vamos ter um primeiro semestre absolutamente comprometido, mas esperamos que comece a melhorar [posteriormente]”, disse ele.

A Argentina continua predominante nas importações, respondendo por 60% da fatia do mercado. Outros países, entretanto, têm se destacado, como o México, que foi responsável por 13% das importações da produção brasileira. A Colômbia cresceu de 3% no ano passado para 10% este ano.

FONTE: Agência Brasil